Carta do Coração
   


 

«Toda a criança nascida no novo milénio tem o direito de viver pelo menos até aos 65 anos sem sofrer de uma doença cardiovascular evitável.» Nesta afirmação, tão simples quanto ambiciosa, está definido o objectivo da Carta Europeia para a Saúde do Coração – ou mais simplesmente a Carta do Coração –, primeiro documento doutrinário, global, destinado a combater a doença cardiovascular na Europa.

A Sociedade Portuguesa de Cardiologia subscreve este documento e, devidamente mandatada pela Sociedade Europeia de Cardiologia, tem estado a divulgá-lo entre a comunidade – na área clínica, no plano social e no meio político – convicta da sua contribuição para o controlo de uma epidemia que é a primeira causa de morte entre os europeus – cerca de dois milhões/ano, só na União Europeia.

Também em Portugal a doença cardiovascular é a primeira causa de morte, sendo responsável por cerca de 36% de todos os óbitos ocorridos anualmente, uma taxa superior à do conjunto de todas as formas de cancro.